quinta-feira, 29 de abril de 2010

Cardápio Vegetariano... Vamos pelo menos tentar?









domingo, 25 de abril de 2010

EU PROTESTO!


Protesto amanhã(SEGUNDA-FEIRA), às 14 hrs, na Assembléia Legislativa, Rua da Aurora, em frente ao caranguejo.
Recife- PE.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Você está satisfeito, hein Homo sapiens sapiens?










Preservação de Florestas

Embora o homem tenha surgido na terra há mais de um milhão de anos, sua interferência predatória sobre a natureza é um fenômeno recente, que deu-se início com a Revolução Industrial do século XVIII e a significativa demanda por energia (na época lenha e carvão) aliado ao processo de urbanização acelerada. Durante dois séculos, a humanidade acreditava no poder de regeneração e adaptação da natureza, não adotando qualquer medida de preservação e recuperação. O poder de uma nação ou cidade era medido pelo número de chaminés que existiam, onde considerava-se que apenas lançando os gases tóxicos a uma determinada altura o meio ambiente se encarregaria de tratá-los e dispersá-los. A partir da segunda metade do século passado a natureza começou a cobrar sua conta, com o tão comentado efeito estufa, a poluição do ar e a quase eliminação da qualidade de vida nos grandes centros urbanos. Dessa forma, o Estado foi obrigado a intervir para tentar controlar o processo de degradação provocado pelo homem e, nessa tentativa, tem cometido alguns exageros que, em alguns casos, ferem o princípio de propriedade privada e da livre iniciativa. A preservação das florestas é fundamental para a sustentabilidade dos recursos naturais renováveis, sendo de responsabilidade de todos, os limites de exploração de determinadas populações ou espécies, tanto animais quanto vegetais. Quando se avança além desses limites, o risco de extinção é muito grande (como exemplo mais conhecido temos o caso do pau-brasil). Portanto, nosso desafio básico é o de conciliarmos a preservação das florestas e o direito ao uso da propriedade pela iniciativa privada, assegurando o desenvolvimento sócio-econômico e a qualidade de vida das futuras gerações.

Artigo retirado daqui: http://www.consulterra.com.br/

Poluição.



Poluição

Chama-se poluição à introdução excessiva, no meio ambiente, de compostos estranhos. Estes chamados de poluentes, quando lançados no ar, na água e no solo alteram a sua composição e são prejudiciais a vida. Esses compostos são resultados de diferentes atividades humanas, como: uso de combustíveis, fertilizantes, adubos e pesticidas na agricultura, entre outros.

Poluição da água

O lançamento de dejetos industriais ou esgotos residenciais nos rios favorecem um aumento no número de microorganismos decompositores, que retiram todo oxigênio dissolvido na água matando toda vida que existe nos lagos, rios e mares.

Esses “desastres” ainda são muito freqüentes, entretanto, os movimentos ecológicos e de preservação ambiental estão pressionando as autoridades para que tomem as devidas medidas para punir os infratores.

Poluição do solo

É ocasionada por fertilizantes, pesticidas e agrotóxicos nas plantações que prejudicam não só o ambiente, como também o ser humano.

Poluição Sonora

Inúmeras pessoas, principalmente nas grandes cidades, têm deficiência auditiva devido ao ruído exagerado.

O nível sonoro de um som relacionando à energia que ele transporta é medida em decibel. A organização das nações unidas (ONU) aponta a poluição sonora como a terceira principal agente de poluição.

Poluição Visual

O ambiente em que o homem vive, deve estar livre: de substâncias poluentes que sujam o ar, a água e o solo, devemos estar livres também de barulhos excessivos e vivermos rodeados de pouca poluição visual. Quando isto não acontece falamos em poluição visual. Um dos causadores desta poluição é o excesso de cartazes, outdoor, faixas e pichações.

Poluição Radioativa

Uma das mais promissoras alternativas de energia do mundo. A energia nuclear é uma das alternativas para se garantir o abastecimento de energia nos próximos anos. A energia é obtida por fissão nuclear, onde os núcleos atômicos são bombardeados por certas partículas e se partem, liberando a energia que armazenam. O grande perigo são os resíduos, o lixo atômico, a resistência dos materiais dos reatores. A poluição radioativa provoca morte imediata, deformações congênitas e câncer, dependendo da intensidade e tempo de exposição.

Outros tipos de poluição:






domingo, 11 de abril de 2010

O que pode e o que não pode ser reciclado?

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Reciclando o pensamento.




Reciclar é transformar o que era lixo em algo útil, sempre com o intuito de reduzir o lixo posto no meio ambiente. Com o uso da reciclagem estamos poupando os recursos naturais, economizando energia e em conseqüência traz o que era lixo de volta ao ciclo produtivo, com isso, tornando o que era linear em um ciclo.
A palavra reciclagem foi introduzida ao vocabulário internacional no final da década de 80, quando foi constatado que as fontes de petróleo e outras matérias-primas não renováveis estão se esgotando. Ainda hoje, o assunto parece não interessar grande parte da população.
Para começarmos a reciclar temos que acabar com a ideia que lixo é algo inútil e sem valor. Antes de reciclar devemos sempre separar, seja lá em seco e molhado, inorgânico e orgânico respectivamente ou em: papel, plástico, metal, vidro e lixo comum.
Atualmente a produção anual de lixo em todo o planeta é de aproximadamente 400 milhões de toneladas. O que fazer e onde colocar tanto lixo é um dos maiores desafios deste final de século.
A Reciclagem é uma alternativa para amenizar o problema, porém, é necessário o engajamento da população para realizar esta ação.

Entendendo os biodegradáveis

Os materiais biodegradáveis são aqueles que depois do uso são descompostos pelos microorganismos, perdendo assim, as suas propriedades químicas, estas são nocivas em contato com o meio ambiente. Em alguns produtos atuais são exigidos a qualidade de produto biodegradável, como exemplo: embalagens, sacos de papel, detergentes, etc.

· Degradação anaeróbica: são gerados os gases metano e sulfídrico, que causam um odor desagradável. A decomposição anaeróbia produz um líquido escuro denominado chorume – líquido com grande quantidade de poluentes – encontrado normalmente no fundo das latas de lixo. Este chorume é o principal causador da contaminação dos rios e do lençol freático.

· Degradação aeróbica: por gerar o gás carbônico, vapor d’água e sais minerais a degradação aeróbica é mais completa que a anaeróbica, estas substancias são indispensáveis para o crescimento de todos os vegetais, o qual gera o húmus, ótimo adubo para o solo.

Benefícios da reciclagem

• a preservação do meio ambiente.
• menos consumo de recursos naturais escassos.
• o uso de menos espaço nos aterros sanitários.
• grande economia de energia elétrica.
• geração de um grande número de empregos.

Benefícios específicos da Reciclagem

Fonte: www.pucpr.br

Papel

A cada 28 toneladas de papel reciclado evita-se o corte de 1 hectare de floresta (1 tonelada evita-se o corte de 30 ou mais árvores).
Uma tonelada de papel novo precisa de 50 a 60 eucaliptos, 100 mil litros de água e 5 mil KW/h de energia 1 tonelada de papel reciclado precisa de 1.200 Kg de papel velho, 2 mil litros de água e 1.000 a 2.500 KW/h de energia.
Com a produção de papel reciclado evita-se a utilização de processos químicos evitando-se a poluição ambiental: reduzem em 74% os poluentes liberados no ar e em 35% os despejados na água.
A reciclagem de uma tonelada de jornais evita a emissão de 2,5 toneladas de dióxido de carbono na atmosfera.
O papel jornal produzido a partir das aparas requer 25% a 60% menos energia elétrica que a necessária para obter papel da polpa da madeira. O papel feito com material reciclado reduz em 74% os poluentes liberados no ar e em 35% os despejados na água, além de reduzir a necessidade de derrubar árvores.

Vidro

É 100% reciclável, portanto não é lixo. 1 kg de vidro reciclado produz 1 kg de vidro novo.As propriedades do vidro se mantêm mesmo após sucessivos processos de reciclagem. Ao contrário do papel, que vai perdendo qualidade ao longo de algumas reciclagens.
O vidro não pode ser degradado facilmente, então não deve ser despejado no solo. Para a produção de um material feito de vidro são necessários diversos recursos naturais: areia, barrilha, calcário, carbonato de sódio, cal, dolomita e feldspato, sendo este último um fundente muito raro.
A temperatura para fundição é, em média, 1.500ºC, necessitando muita energia e equipamentos especializados. A reciclagem do vidro requer menos temperatura para ser fundido, economizando aproximadamente 70% de energia e permitindo maior durabilidade dos fornos.
Uma tonelada de vidro reciclado evita a extração de 1,3 tonelada de areia, economiza 22% no consumo de barrilha (material importado) e 50% no consumo de água. Plástico São derivados do petróleo, recurso natural não renovável com previsão de esgotamento dentro de 40 anos. A sua reciclagem economiza até 90% de energia e gera mão-de-obra pela implantação de pequenas e médias indústrias. 100 toneladas de plástico reciclado evita a extração de 1 tonelada de petróleo.

Metal

A matéria prima requer exploração, processos tecnológicos sofisticados e altos custos energético, econômico e ambiental.
A reciclagem de uma tonelada de aço economiza 1.140 Kg de minério de ferro, 155 Kg de carvão e 18 Kg de cal. Na reciclagem de 1 tonelada de alumínio economiza-se 95% de energia (são 17.600kWh para fabricar alumínio a partir de matéria prima virgem contra 750kwh a partir de alumínio reciclado), 5 toneladas de bauxita e evita-se a poluição causada pelo processo convencional: redução de 85% da poluição do ar e 76% do consumo de água.
Uma tonelada de latinhas de alumínio se for recicladas, economizam 200 m3 de aterros sanitários. 64% das latas no Brasil (1,7 bilhão de unidades) são recicladas, superando os índices de países como o Japão, Inglaterra, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal. Entretanto, este número pode chegar próximo a 100% dependendo de suas atitudes! O mesmo vale para a renovação espiritual.
Uma pessoa bem de espírito é uma pessoa feliz e não busca tantos subsídios materiais para satisfazer suas necessidades ideológicas (mas esta é uma discussão profunda e não vou entrar neste assunto aqui).

A palavra reciclar (segundo o dicionário) também tem o significado de atualização científica, pedagógica, profissional, etc. por meio de formação complementar. Isto significa que a reciclagem deve se dar também no âmbito pessoal de cada indivíduo, para que, entre outras coisas, seja possível melhorar a sua qualidade de vida.
A produção de lixo vem aumentando assustadoramente em todo o planeta. O lixo é o maior causador da degradação do meio ambiente e pesquisas indicam que cada ser humano produz, em média, pouco mais que 1 quilo de lixo por dia. Desta forma, será inevitável o desenvolvimento de uma cultura de reciclagem, tendo em vista a escassez dos recursos naturais não renováveis e a falta de espaço para acondicionar tanto lixo.

Uma nova consciência

Estamos vivendo uma época de grandes transformações: sociais, econômicas, políticas, ambientais, etc. Estas mudanças que estão acontecendo nem sempre são positivas, como quando o pobre fica cada vez mais pobre, o político fica cada vez mais corrupto, a economia mais decadente com o desemprego e com a falta de recursos para atender as necessidades da população, e o meio ambiente cada vez mais poluído e devastado.
Desta forma, cai a qualidade de vida urbana e ocorre um descaso muito grande com o meio ambiente, tornando-o cada vez mais danificado. Encarar de frente os problemas ambientais é essencial pois é dele que depende a qualidade de vida da população.
É preciso que as pessoas conscientizem-se de preservar o meio ambiente, pois isto sim trará inúmeras melhorias em nossa qualidade de vida. A sociedade pode unir-se e exigir dos órgãos governamentais uma fiscalização das empresas que geram poluição, lixo tóxico, que ocasionam a falta de saúde da população em geral.
A economia pode voltar-se para o incentivo à reciclagem, ao reflorestamento, dando oportunidade às empresas que estão inseridas no contexto do meio ambiente, gerando mais empregos. Os políticos deveriam apresentar projetos de preservação do meio ambiente visando à melhoria da qualidade de vida.
Se hoje não tivermos uma postura e uma consciência ambiental, reparando os danos causados ao meio ambiente e evitando novos desastres ecológicos, a continuidade e a qualidade de vida estará comprometida. Este sim, seria o maior erro que a humanidade poderia cometer contra ela própria. Reciclando nossos resíduos e mais as nossas atitudes, a preservação da VIDA será alcançada mais facilmente!


Duração do nosso lixo.


E você ainda quer ficar parado sem fazer nada?

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Os 4Rs do consumo consciente.



Repensar

Refletir sobre os seus atos de consumo, buscando que seu comportamento e atitudes de consumo contribuam para a construção de um mundo melhor.

Reduzir

Consumir apenas o necessário e evitar a geração de lixo é o mais importante. Recusar sacolas e sacos plásticos, evitar embalagens desnecessárias e uso de produtos descartáveis é um bom começo.

Reutilizar

Aumentar a vida útil dos produtos e materiais também evita a geração de lixo. Escolher produtos com maior durabilidade e evitar o desperdício de recursos, por exemplo, usando os dois lados do papel, vale à pena.

Reciclar

Não misturar os materiais recicláveis (papéis limpos, vidros, plásticos, metais) com o lixo comum e encaminhá-los para reciclagem é fundamental. Apóie programas de coleta seletiva e cooperativas de catadores.